india men temple
india men temple (Photo credit: FriskoDude)

“Veja as coisas como elas realmente são”, seria uma bela forma de traduzir a palavra páli “Vipassana”. Ensinada pelo Buddha Shakyamuni há mais de 2.500 anos atrás, essa técnica de meditação não se caracteriza por conteúdo religioso e muito menos por proselitismo. Seu objetivo é direto: afastar da mente as impurezas destrutivas que alimentam o sofrimento, proporcionando uma verdadeira libertação. E por mais irônico que possa parecer, essa mesma técnica de meditação – Vipassana – foi aplicada com sucesso em presídios na Índia, na Unidade Central de Jaipur em 1975 e no Complexo Penitenciário Tihar em 1983, ambos na Índia e conduzidos por Satya Narayan Goenka.

Como é comum em países emergentes e em desenvolvimento, as prisões são super-lotadas. E toda a forma de violência é estimulada num cenário como este. Uma saída encontrada foi estabelecer um programa voluntário de meditação vipassana entre os presos indianos – selecionados pelos professores pelo real interesse. Mas quem já praticou esse tipo de meditação – e já o fiz – sabe bem que não é algo “fácil” e nem realmente é o intuito. No caso de Tihar, existiam retiros de 10 dias e os presos – durante a prática – deveriam ficar em silêncio durante ao menos 08 horas. Fico a pensar como seria um instrumento útil em presídios brasileiros.
De toda forma, deixo abaixo alguns vídeos-documentários- com legendas em portugues e ingles –  sobre a implementação da Vipassana em Tihar e seus resultados.
Metta.