Tomei conhecimento do livro “Colapso” de Jared Diamond há alguns anos, mas me falta sempre grana para comprar o livro – ou então não era prioridade no momento que o tinha em mãos ou o livro encontrava-se esgotado em sua edição brasileira, mas a vontade de ler a obra se mantinha em minha mente por uma simples razão: curiosidade. Ah, claro, para ler um livro por conta própria o que motiva essencialmente é a curiosidade, alguém poderia me dizer. Mas “Colapso” ultrapassava a curiosidade pura e simples (como ser curioso em ler alguma obra de Stephen King ou escutar um disco do Morphine) também por uma razão relativamente simples: “Colapso” trata de um tema urgente, com profundas implicações contemporâneas e (in) diretamente relacionado ao tema da minha tese de doutorado.

Então, em janeiro de 2012, decidi de uma vez que deveria comprar o livro e me deter atentamente em sua leitura (ainda que estivesse de férias) e toda a expectativa que nutria foi plenamente recompensada positivamente. “Colapso” de Jared Diamond é uma das maiores obras comparativas que já tive a oportunidade de ler. Sua premissa é relativamente simples: porque algumas sociedades escolhem soluções desastrosas para seus problemas sócio-econômicos e ambientais? e como “escolhem” esse caminho?

Para responder ambas perguntas, o especialista em biogeografia busca alguns casos documentados (pela Arqueologia, História e Economia) ao longo de 16 Capítulos. Exemplos detidamente analisados que transitam dos históricos casos da Groenlândia Nórdica, os Maias até a ilha de Páscoa e mais contemporâneos como a China, Austrália e o Haiti (entre outros exemplos ao longo do tempo). A essência da observação e análise dos casos repousa numa premissa simples: como sociedades humanas lidaram – comparativamente para êxito ou fracasso – com fatores como degradação ambiental, conflitos com vizinhos e isolamento sócio-cultural? Especialmente estes três fatores conduzem o fio de análise de Jared Diamond. E são encarados, em muitos casos, de forma interdependente.

Os casos de degradação ambiental são, talvez, os mais focados por se tratarem de situações de risco social mais grave. E Jared Diamond aponta as principais razões para que a degradação ambiental seja responsável pelo colapso de sociedades avançadas como os Maias na Meso-América ou sucessos na reversão de fatores de degradação ambiental (como o desmatamento) como se deu o caso japonês. Jared Diamond em sua análise – com leitura fluida e sem rebuscamentos típicos de obras acadêmicas – usa abundantemente do método comparativo, mas com todo o cuidado que ele deve ter,até mesmo porque sua análise comparativa é acentuadamente (e conscientemente) ampla e quanto mais se amplia o “N” maior o risco de perda de rigor analítico.

emissao-de-gee.jpgDe toda forma, os exemplos ilustrativos históricos e mais contemporâneos alertam, essencialmente, para o risco que a sociedade atual – ao mesmo tempo globalizada e regionalizada – enfrentará social, ambiental e econômicamente caso persista no ritmo cada vez menos sustentável de uso de bens e serviços ambientais e também na maneira como os fatores – hoje – são muito mais interdepenentes, para bem e para mal ao enfrentar possíveis colapsos. E um possível cenário é o aumento de 1 grau – numa perspectiva otimista – na temperatura da Terra que pode desencadear inúmeros colapsos de diversas sociedades atuais.

Como reforça Jared Diamond, não há – para ele – razões para um pessimismo generalizado. Mas é cada vez mais urgente que governos, empresas e sociedade civil de forma ampla se organizem de forma a impedir que cenários graves se concretizem. “Colapso” de Jared Diamond merece uma leitura atenta de toda cidadã e todo cidadão, mas ainda mais dos decisores políticos.

Caso se interesse o livro poder ser adquirido na Livraria Cultura, basta clicar aqui.E boa leitura e reflexão!