A Sociedade Brasileira de Economia Ecológica (ECOECO) abriu chamada para trabalhos para seu IX Encontro Nacional que acontecerá em Brasília, Distrito Federal, no campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília, no período de 4 a 8 de outubro de 2011. O tema deste encontro terá por foco as “Políticas Públicas e a perspectiva da Economia Ecológica”.  O objetivo do evento é fomentar o debate e oferecer a contribuição do pensamento ecológico-econômico para o debate sobre as alternativas de políticas públicas no Brasil.

O IX Encontro Nacional da ECOECO será constituído por:
• Minicursos
• Mesa de Abertura
• Mesas Redondas
• Oficinas
• Sessões de Apresentação de Trabalhos
• Assembleia dos sócios da ECOECO
• Visita de campo.

Os trabalhos serão divididos em oito grupos temáticos:

A) Sustentabilidade dos Biomas Brasileiros e as Políticas Públicas
• Biodiversidade e suas ligações com resiliência ecossistêmica e o bem-estar
humano;
• Equilíbrio entre conservação e desenvolvimento, benefícios da conservação,
sistemas hídricos vivos;
• Economia e produção sustentável nos biomas brasileiros;
• Agricultura familiar, ecológica e orgânica;
• Metodologias, aplicações e políticas de valoração e de outros instrumentos
econômicos, tais como pagamentos por serviços ambientais e ecossistêmicos
relativos aos biomas, impostos, subsídios, etc;
• Políticas públicas de promoção da sustentabilidade de biomas;
• Participação das populações e do conhecimento tradicionais nos benefícios da
biodiversidade;
• Políticas internacionais de biodiversidade;

B) Cidades sustentáveis
• Habitats urbanos sustentáveis;
• A Política de resíduos sólidos e o Estatuto da Cidade;
• Metodologias, aplicações e políticas de valoração e de outros instrumentos
econômicos, tais como pagamentos por serviços ambientais e ecossistêmicos
relativos às cidades, impostos, subsídios, etc;
• O manejo urbano de recursos hídricos;
• Sistemas socioeconômicos urbanos sustentáveis;
• Outros aspectos e políticas urbanos com reflexos ambientais.

C) Mudanças Climáticas
• As funções das florestas, da agricultura, da pesca e dos setores urbanos e seus
reflexos nas mudanças no uso do solo e do clima;
• Papéis das comunidades tradicionais e da tecnologia;
• Impactos locais, nacionais e globais, desastres naturais e sua quantificação;
• Medidas e financiamento da mitigação e adaptação;
• Relações e acordos internacionais;
• Modelagem ecossistêmica integrada incluindo energia e mudanças climáticas.

D) Meio ambiente, recursos naturais e global ização
Análise qualitativa e quantitativa de:
• Recursos naturais não-renováveis – royalties, regulamentação e direito
socioambiental da exploração;
• Recursos naturais renováveis e a globalização;
• Comércio e finanças internacionais e meio ambiente;
• A geopolítica da globalização orientada pelo comércio das commodities.

E) Crescimento e Meio Ambiente
• Crescimento e Decrescimento;
• Desmaterialização do crescimento, decoupling, desenvolvimento sem
carbono;
• Valoração macroeconômica e quantificação de modelos sistêmicos
• Indicadores ambientais;
• Alternativas ao PIB;
• Medidas de capital natural;
• Preferência temporal e relações intergeracionais.

F) Temas conceituais: relações entre economia ecológica, sociedade, natureza, conhecimento, poder, instituições e direito.
• Erradicação da pobreza e desenvolvimento sustentável;
• Consumo, estilos de vida, conscientização e responsabilização;
• Ecologia social, conflitos socioambientais e sociopolíticos, ética e normas
sociais;
• Conhecimento, poder, instituições e sustentabilidade institucional;
• Gênero e Sustentabilidade;
• Bioeconomia, entropia e o processo econômico;
• Resiliência sistêmica e sistemas socioecológicos;
• Complexidade, robustez, inovação e sistemas evolucionários;
• As regras dos comuns, as instituições e a equidade;
• Incerteza, risco e a objetividade do conhecimento científico;
• Aspectos de direito ambiental;
• Teologia e psicanálise relacionadas à ecologia.

G) A Economia Verde e as Inovações Tecnológicas Ambientais (mais orientado ao papel do setor privado, mas não só)
• A economia verde, a governança ambiental e a inclusão social;
• Valoração e instrumentos como direitos de captura, servidão ambiental,
derivativos de carbono e de biodiversidade;
• O papel do setor privado;
• Indústrias não poluentes e ecologia industrial;
• Inovações tecnológicas e sociais e a sua replicabilidade;
• Análise sociotécnica;
• Biotecnologia.

H) Políticas públicas e meio ambiente
• Processos de formulação, avaliação, financiamento e execução de políticas
públicas estatais e não estatais;
• Eficácia, efetividade e compatibilização das políticas;
• Impactos das políticas econômicas e sociais sobre o meio ambiente;
• Relevância do regime econômico-jurídico e da política partidária para a
economia ecológica.

Normas para Apresentação de Artigos
Apenas serão aceitos artigos completos. Os melhores trabalhos serão convidados a publicar na Revista Ibero-Americana de Economia Ecológica, no Boletim da ECOECO e em outras parcerias que a ECOECO está formando.
Em breve estará no site o sistema eletrônico de envio de artigos on-line.
Deverão consistir de:
1. Título
2. Eixo temático: (indicar a seção e subseção. A ECOECO poderá eventualmente
realocar o artigo)
3. Resumo e Abstract (máximo de 300 palavras)
4. Palavras-chave (máximo de cinco)
5. Introdução com objetivos e/ou hipótese
6. Metodologia e informações utilizadas
7. Resultados finais ou parciais
8. Conclusões ou considerações parciais
9. Bibliografia utilizada
10. Papel: tamanho A4, com as seguintes margens: esquerda (4 cm), direita (3cm),
superior (3 cm) , inferior (3 cm)
11. Letra: Times New Roman 12 pts
12. Espaço entre as linhas: 1,5
13. Extensão de 10 a 20 páginas, incluindo figuras, tabelas e referências bibliográficas.
Atividade Data Final
Envio de artigos completos 6 de junho de 2011
Divulgação dos resultados 5 de agosto de 2011
Atenção: A avaliação dos artigos é cega, isto é, o avaliador não sabe quem são os autores do trabalho. Para isso é fundamental que o trabalho não contenha identificação. Trabalhos identificados não serão encaminhados para os avaliadores.

Contato: Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro. Fone (61-31076000). Tratar com Magna (magnacds@gmail.com) ou Carol (carolina.presas@gmail.com) ou pelo site da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica http://www.ecoeco.org.br