Para um Politólogo, Política e nem Ciência Política é tudo. Ou ao menos deveria ser. Ainda mais no caso de um Nerd Politólogo. Gosto demais de comparar dados sobre estabilidade política nos países ou estudar formulas econométricas para diferenciar concentração de emissão de gases de efeito estufa, mas não consigo ficar sem ler ao menos uns vinte gibis por mês. E reler ao menos uns cinco a dez, não menos que isso ou então rever meus filmes e séries de ficção científica. E num final de semana, nada melhor do que este agregado de coisas para este que vos escreve. Mas acrescentaria um ponto: cozinhar. Por isso, neste domingo meio preguiçoso em Sanca, vou dividir com os leitores do Poliarquias a receita de um prato que considero meu predileto: berinjela com queijo ao molho vermelho.

Berinjela com Queijo ao Molho Vermelho com um vinho de Mendoza cai bem, não?
Aprendi a preparar esse prato com uma amiga de minha mãe, Eliane, mais ou menos dez anos atrás no auge de minha graduação na UFMT. Eliane é, até hoje, acredito, uma excelente Chef de Cozinha. Basicamente aprendi mais observando do que escutando-a me orientar.
O prato leva, obviamente, berinjelas. Dependendo se você cozinha para você ou, por exemplo, para mais 3 pessoas, utilize ao menos umas 3 berinjelas. Utilize também umas 300g de Muzzarella. Pode até ser outro tipo de queijo, menos prato e gorgonzola. Com queijo Minas já preparei e ficou bom, para minha surpresa. Outra coisa fundamental são os tomates. Utilize cinco, seis, ou sete. Se quiser, acrescente a lista um molho de tomate pré-pronto. Vale também a pena. Outros condimentos fundamentais: orégano, pimenta calabreza, pouquíssimo sal, alguns cogumelos, alho e cebola (conforme a preferência, a minha é muita para ambos).
Bom demais!
Primeiramente, escolher o local de preparo da berinjela. Se for possível, deve ser cortada em fatias finas e colocadas numa forma de vidro untada com óleo ou manteiga. Preencha a forma de vidro com as berinjelas cortadas em fatias, preencha, para cada duas fatias de berinjela uma fatia de muzzarella. Depois, acima das duas acrescente rodelas de tomate, para cada duas fatias de berinjela e uma fatia de muzzarella, uma rodela de tomate. Depois acrescente pitadas de orégano e pimenta calabreza sob as fatias de berinjela, muzzarella e tomate.
Uma dispensa de cozinha sem tomates é como um cientista político sem SPSS
Vá preenchendo a forma de maneira vertical, fazendo “andares” com as fatias de berinjela e muzzarella e rodelas de tomate repetindo os mesmos processos. Uns dois ou três “andares” são suficientes. Agora, ao final, insira alguns cogumelos sob os “andares” e despeje, com parcimônia, um pouco de azeite. Então, forno. Uns bons doze minutos. No micro-ondas podem ser uns10 minutos.
Agora o molho.
E o molho é fundamental. Primeiramente, cortar o alho em pedacinhos. Unte a superficie da panela (pode ser barro, pra ficar melhor ainda) com manteiga, se possível. E acenda o fogo. Acrescente o alho em pedacinhos. Deixe fritando, mas não deixe chegar ao ponto de torrar, antes disso acrescente a cebola, cortada em cubos, e deixe ambos fritando na manteiga (acrescente mais manteiga se necessário). Quando a cebola estiver dourada, acrescente tomates cortados em cubos. Deixe-os formar uma pasta na superficie da panela e só então acrescente o molho de tomate. Um pouco de sal vale a pena ser acrescentado. Uma colher das de sopa (sempre quis escrever isto, “das de sopa”) é mais do que suficiente. Acrescente um pouco de água. Deixe esquentar por alguns minutos, cinco no máximo.
Com a berinjela com queijo pronta e o molho também, despeje suavemente o molho vermelho na berinjela com queijo. Aprecie visualmente o prato por dez segundos. E o resto? É só devorar, o que, no caso, acabei de fazer com muito gosto.
Agora é aproveitar. Com um vinho de Mendoza, se caso for!
Mas atenção: ficará um peso enorme no estômago e uma vontade danada de tirar uma soneca. Se tiver trabalho por fazer, evite. Prepare imediatamente um café. Se quiser apreciar um café, prepare-o normalmente e nao acrescente açucar e sim licor de café. Excelente.
Então, aos relatórios, livros e artigos!!!!